O por quê de uma escola espiritual

Rosacruz Áurea

No coração de cada ser humano existe um núcleo espiritual em estado latente. Quando este núcleo desperta e entra em actividade, pode empreender-se o caminho do renascimento espiritual.

Tal como um processo de gestação humano requer tempo no seio materno, onde o embrião se nutre até ao nascimento, o renascimento espiritual necessita de uma imersão num campo de força espiritual para dar lugar ao nascimento e desenvolvimento do ser espiritual.

Daí a necessidade de uma Escola Espiritual que tenha a função de matriz, de cratera.

Uma escola autodenomina-se espiritual quando pode transportar este campo nutriente de força divina – a matriz – porque o Fogo do Espírito está presente na sua esfera de acção.

Além disso é necessário que facilite o ensinamento e a aprendizagem da utilização adequada das possibilidades que este Fogo desperta, o ensinamento da Transfiguração.

A Rosacruz Áurea busca o renascimento e portanto a reunificação com o Espírito sem intermediários pessoais e, além disso, reconhece e é fiel à Lei do Amor e à sua máxima “Um por todos e todos por Um”.

Por isso, advoga pela auto-iniciação, no sentido da auto-responsabilidade, na Unidade.

O objectivo da Rosacruz Áurea não é a libertação de seres humanos isolados, mas sim a libertação de toda a humanidade.

A partir deste fundamento, a Escola Rosacruz zela dia e noite, por manter a chama do Espírito acesa para todos aqueles que desejem realizar a transfiguração e, através dela, «o renascimento numa nova consciência», explicando com detalhe o porquê e o como deste processo.

Desde a sua fundação, tem recolhido a herança espiritual das fraternidades gnósticas, prosseguindo assim a tradição das escolas de Mistérios que existiram ao longo dos séculos.

O ensinamento da transfiguração, proveniente da alquimia dos Rosacruzes clássicos, tem adquirido também um significado de acordo com a época actual.